• 25 de maio de 2024

Inteligência Artificial na avaliação de prescrições médicas

 Inteligência Artificial na avaliação de prescrições médicas

Sistema utilizado pelo HSVP de Passo Fundo já beneficiou mais de 140 mil pacientes 

Para trazer mais agilidade e segurança ao processo de análise de prescrições medicamentosas, os Serviços da Farmácia Clínica, da Gerência de Risco e de Controle de Infecção do Hospital São Vicente de Paulo utilizam um sistema de Inteligência Artificial (IA), chamada NoHarm.ai.

Desde a implantação da NoHarm, em agosto de 2021, 140.834 vidas foram impactadas nas duas unidades da instituição. Isso significa que, aproximadamente, 6.600 intervenções foram propostas pelos profissionais, sendo que 93% foram aceitas. Somente no ano passado, estima-se que o hospital tenha economizado R$ 694.649,40 com o uso da IA.

A responsável pela Farmácia Clínica, Tatiana Staudt, explica que os algoritmos da IA foram desenvolvidos para priorizar as prescrições fora do padrão. “O sistema identifica quem são os pacientes mais críticos, mostrando os possíveis erros e interações entre os medicamentos. A No.Harm.ai também permite fazer registros,  apontamentos necessários, evolução em prontuário e mensura, em relatórios e nos indicadores”.

A utilização da NoHarm reforça o compromisso da Instituição com a segurança e bem-estar dos pacientes. “Só na Farmácia Clínica recebemos, mensalmente, uma média de 37 mil prescrições. Antes, nós conseguíamos avaliar apenas 45%. Agora, com a ajuda da Inteligência Artificial, avaliamos em torno de 28 mil, chegando a 80% das prescrições. É um dado muito positivo, isso nos auxilia nas demandas diárias e colabora para a maior assertividade nas decisões”, disse a farmacêutica Tatiana. 

Legenda – Com a ajuda da Inteligência Artificial, o Hospital São Vicente de Paulo conseguiu avaliar quase 80% das prescrições no ano passado

Foto: Ana Paula Koenemann – Comunicação HSVP Passo Fundo

RS Norte

Noticias Relacionadas