• 18 de maio de 2024

Governo do estado entrega licença de operação da Central Geradora Hidrelétrica Crissiumal

 Governo do estado entrega licença de operação da Central Geradora Hidrelétrica Crissiumal

O governo do Estado, por meio da Fundação Estadual de Proteção Ambiental (Fepam) e da Secretaria do Meio Ambiente e Infraestrutura (Sema), entregou nesta sexta-feira (21/07) para a Crissiumal Energia a Licença de Operação 1865/2023 que permite o funcionamento da central geradora hidrelétrica (CGH) da empresa. O empreendimento está localizado na Linha Boa Esperança, no Rio Lajeado Grande, em Crissiumal, e poderá gerar 3MW de energia elétrica, quantidade suficiente para abastecer cerca de 4.500 casas.

“Estamos muito entusiasmados com esse ato, porque ele representa o bom funcionamento das nossas políticas em meio ambiente e infraestrutura. As fontes hídricas, em especial a energia hidrelétrica, têm sido uma das formas mais eficientes, limpas e renováveis de geração de energia. Os rios, lagos e mares oferecem um potencial inestimável para alimentar nossas casas, indústrias e cidades, garantindo a disponibilidade contínua de eletricidade sem prejudicar o meio ambiente”, afirmou o governador Eduardo Leite, durante a solenidade de assinatura da licença.

Para a titular da Sema, Marjorie Kauffmann, empreendimentos como esse estão alinhados à política de investimento em energias renováveis do Estado. “O Rio Grande do Sul tem se mostrando cada vez mais para todo o país como um exemplo de Estado que investe em fontes de energia limpas. Essa é uma das marcas do governo e o legado que deixaremos para as futuras gerações”, destacou.

O presidente da Fepam, Renato Chagas, ressaltou que a CGH é uma obra importante licenciada pela Fepam. “Assim como a energia eólica e a solar, a energia hidrelétrica é uma fonte limpa que deve ser incentivada. Obras como essa, desde que tomem os devidos cuidados com o meio ambiente, agregam ao Estado, proporcionando desenvolvimento de forma sustentável. E isso é vital”, disse.

Além da CGH, a licença abarca a subestação e a linha de transmissão de energia, com extensão de 11,6 quilômetros. O empreendimento deverá contar com equipe técnica ambiental habilitada para acompanhar a operação, a fim de atender às condicionantes e às restrições ambientais. Também deverá executar programas ambientais de implantação e monitoramento da área de preservação permanente; educação ambiental e comunicação social; monitoramento e resgate da ictiofauna; gerenciamento de resíduos sólidos; monitoramento da qualidade da água superficial; entre outros.

SECOM RS

RS Norte

Noticias Relacionadas