• 20 de abril de 2024

Neurologista Dr. Diego Dozza: Medicina Regenerativa e a Revolução da Terapia de Injeção Perineural (PIT) no Tratamento da Dor

 Neurologista Dr. Diego Dozza: Medicina Regenerativa e a Revolução da Terapia de Injeção Perineural (PIT) no Tratamento da Dor

A medicina regenerativa, um campo promissor e em constante evolução, tem como objetivo reparar, substituir, manter ou melhorar as funções dos tecidos ou órgãos danificados através de abordagens inovadoras, incluindo a terapia celular, a engenharia de tecidos e a terapia gênica. Dentro deste vasto espectro de possibilidades, uma técnica que vem ganhando destaque é a Terapia de Injeção Perineural (PIT – Perineural Injection Treatment), uma abordagem minimamente invasiva que promete revolucionar o tratamento da dor crônica, oferecendo uma alternativa eficaz e segura para pacientes que buscam alívio de longo prazo.

A dor, especialmente em sua forma crônica, é uma condição debilitante que afeta milhões de pessoas ao redor do mundo, limitando significativamente a qualidade de vida e a capacidade funcional dos indivíduos. Tradicionalmente, o tratamento da dor crônica envolve o uso de medicamentos, fisioterapia e, em alguns casos, procedimentos cirúrgicos. No entanto, essas abordagens nem sempre são eficazes e podem acarretar efeitos colaterais indesejáveis. É neste contexto que a PIT emerge como uma opção promissora.

A Terapia de Injeção Perineural, foi descrita pelo Dr Luftogt em 2009, e consiste na administração de solução de dextrose intradérmica, com o objetivo de diminuir a inflamação e a irritação nervosa, proporcionando assim alívio da dor. A técnica, que se baseia em princípios da medicina regenerativa e na proloterapia, vem ganhando espaço cada vez maior no tratamento das dores neuropáticas e musculoesqueléticas.

Os benefícios da PIT são vastos, incluindo a redução significativa da dor, o aumento da mobilidade e a melhoria geral na qualidade de vida dos pacientes. Além disso, por ser um procedimento minimamente invasivo, a recuperação é rápida, permitindo que os indivíduos retomem suas atividades no mesmo dia. Importante ressaltar que a PIT não é indicada para todos os tipos de dor, mas para as dores neuropáticas e musculoesqueléticas.

No entanto, como em qualquer tratamento médico, a seleção cuidadosa dos pacientes é crucial para o sucesso da PIT. Uma avaliação detalhada por um especialista em dor é essencial para determinar a indicação correta e personalizar o tratamento, maximizando assim os resultados positivos. A melhora da dor ocorre em torno de 15% em cada sessão e geralmente são realizadas de 6 a 8 sessões para o correto tratamento.

Em conclusão, a PIT representa uma abordagem inovadora e eficaz no tratamento da dor crônica, alinhada aos princípios da medicina regenerativa. À medida que continuamos a explorar e a expandir os horizontes da medicina, técnicas como a PIT reforçam nossa esperança na busca por terapias que não apenas aliviam os sintomas, mas também restauram a saúde e o bem-estar dos pacientes, marcando um novo capítulo na jornada para superar a dor crônica.

Locais de atendimento:
Passo Fundo – Rua Teixeira Soares 1117, sala 501, tel (54) 3622-2989/3622-2990
Palmeira das Missões – Rua Rio Branco, 989, Sala 301, Edifício Athenas, Centro – Tel (55) 3742-4909
Frederico Westphalen – Clínica Raimed, Rua Tenente Portela 435, tel (55) 3744-3100

RS Norte

Noticias Relacionadas