• 22 de julho de 2024

Expoagro Afubra – Sucessão Rural pautará ações no Espaço Casa da Emater

 Expoagro Afubra – Sucessão Rural pautará ações no Espaço Casa da Emater

Novos Horizontes para a Sucessão Rural. Este será o tema que pautará as ações no Espaço Casa da Emater dentro da programação da 22ª Expaogro Afubra, evento que ocorre na próxima semana, entre terça e sexta-feira (19 a 22/03), em Rincão Del Rey, Rio Pardo. Com uma grande equipe com mais de cem profissionais envolvidos, a Emater/RS-Ascar prepara 20 parcelas temáticas, espalhadas em uma área de 15.500m², que abordarão assuntos diversos relacionados à diversificação das atividades produtivas, geração de renda, qualidade de vida, cuidados com o meio ambiente e, claro, à permanência do jovem no campo.

O extensionista rural e coordenador do Espaço Casa da Emater, Matias Mauri Streck, salienta que o tema escolhido dialoga com a proposta de levar aos visitantes a difusão de tecnologias adaptadas ao homem do campo, com informações relevantes que possam estimular o jovem a investir na agricultura. “Sabemos que este é um tema transversal e que não diz respeito a esta ou àquela área especificamente, sendo importante instrumentalizar os produtores mais novos para que enxerguem as potencialidades existentes no meio rural”, destaca Streck.

Nesse sentido, o Espaço Casa da Emater destaca uma grande variedade de atividades, de apicultura ao Turismo Rural, passando pela fruticultura, pela bovinocultura leiteira, pela produção de erva-mate e pelo artesanato rural. “De forma complementar, a Emater também presta apoio aos cerca de 250 expositores, entre agroindústrias familiares, flores e artesanato, que estarão dispostos no Pavilhão da Agricultura Familiar”, comenta o extensionista, que lembra que este tipo de empreendimento, em muitos casos, é uma excelente alternativa para a permanência do jovem no campo.

Espera-se que cerca de 50 mil pessoas passem pelo espaço da Instituição, um público diversificado de agricultores, pecuaristas, estudantes, pesquisadores, turistas do Brasil e fora do país, expositores e empresários, entre outros. “Para o ano de 2024 estamos consolidando a remodelação que iniciou na edição de 2023 em parceria com a Afubra”, afirma Streck, ao explicar que o trabalho nas temáticas também está de acordo com os programas e projetos contratados junto ao Governo do Rio Grande do Sul.

Espaço Casa da Emater

Abaixo os temas apresentados nas parcelas

Agroindústria Familiar: Localizado junto ao Pavilhão da Agricultura Familiar, o espaço apresentará o Programa Estadual de Agricultura Familiar (Peaf) da Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR) do Governo do Estado, com informações sobre o processo de legalização das agroindústrias. Também será abordada a importância do processamento e industrialização da cana de açúcar e a agregação de valor através dos seus derivados em parceria com a Embrapa.

Ajardinamento e Floricultura: o espaço visa mostrar ao público visitante o potencial da floricultura na região, como alternativa de geração de renda para a agricultura familiar.  Incentivar a propagação/produção de plantas ornamentais adaptadas à região, com o objetivo de embelezamento do entorno das propriedades e/ou roteiros turísticos. Outro objetivo é demonstrar técnicas de propagação, para que os visitantes possam, em suas propriedades, multiplicar ou renovar exemplares de plantas do seu interesse, sejam ornamentais ou frutíferas. No que diz respeito ao embelezamento do entorno, vasos de flores foram espalhados em diversos pontos.

Apicultura e Meliponicultura: no espaço serão repassadas orientações gerais sobre o manejo das apis e das abelhas sem ferrão, a respeito da implantação de apiários, e também sobre a importância da substituição dos favos e dos ninhos das colmeias. Sobre as abelhas sem ferrão, a ideia é realizar oficinas sobre, por exemplo, transferência de ninhos de Jataí de caixas-isca para caixas com padrão técnico. O espaço terá em torno de 15 enxames de abelhas sem ferrão de diversas espécies presentes no RS, caixas demonstrativas de apis e abelhas sem ferrão.

Artesanato Rural: o espaço objetiva mostrar a riqueza da produção em artesanato rural de municípios do Vale do Rio Pardo, assim como o artesanato cultural produzido nestes municípios. Também é objetivo da parcela proporcionar espaço para comercialização deste artesanato, bem como de sementes crioulas e flores. O artesanato rural é uma arte que remete à memória ancestral e tem no ato de transformação da matéria-prima em artigos únicos a preservação da cultura regional e da identidade local. Pensando nisso, o espaço reúne o conhecimento e a diversidade artesanal dos municípios da região, levando aos visitantes peças exclusivas, com características únicas e feitas com materiais sustentáveis.

Bovinocultura de Leite: na parcela, um dos destaques será a demonstração de manejo de instalações de compost barn para agricultores que têm interesse em implantar esse sistema para a produção de leite. No local haverá exposição de animais em cama de serragem, da mesma forma que ocorre num compost, bem como a planta baixa e uma fachada, tudo com um extensionista explicando os princípios básicos do modelo.

Em outra parte da parcela, serão apresentados os melhores indicadores de bovinos de leite do RS – um novo produto que a Emater/RS-Ascar criou, com base em levantamento feito em propriedades do Estado. Nele, uma análise criteriosa demonstra a importância de indicadores de litros de leite por hectare, litros de leite por vaca/dia e por pessoa, e os produtores terão acesso a esses indicadores e às planilhas, com a intenção de apontar os níveis de eficiência da propriedade.

No local também haverá demonstração de técnicas de manejo de pastagem e a respeito da importância da descompactação de solo na pastagem de tífton e jiggs. Também, vantagens e desvantagens do plantio da hermartria. Por fim, haverá espaço para apresentação de receitas de derivados de lácteos, que podem ser feitos nas propriedades para alimentação das famílias, com possibilidade de agroindustrialização e agregação.

Cooperativismo: A ideia é divulgar os trabalhos da Unidade de Cooperativismo da Emater/RS-Ascar em Santa Cruz do Sul, junto às cooperativas. Também prestar orientação e esclarecimentos sobre o tema, em parceria com o Pavilhão da Agricultura Familiar – uma vez que esse tipo de empreendimento pode ser uma alternativa para a sucessão.

Cozinha Show: no local a ideia é orientar e difundir a importância de uma alimentação saudável baseada no equilíbrio dos chakras.  Levar ao conhecimento das famílias as terapias alternativas. O espaço interno da cozinha irá trabalhar os chakras e suas cores na alimentação, trazendo aos visitantes receitas fáceis, práticas, nutritivas, saborosas e coloridas.

Serão produzidos seis preparos, focados nas cores vermelha, laranja, amarela, azul, verde, anil e violeta. Na parte externa se dará enfoque às terapias alternativas, como a cromoterapia, memórias olfativa e sensorial e termoterapia. O espaço buscará enfatizar o bem-estar espiritual, físico, mental e psicológico/emocional, assim proporcionando melhor condição da vida para as pessoas.

Erva-mate: O objetivo é mostrar a importância cultural e social de toda cadeia ervateira, destacando os cinco polos ervateiros do Rio Grande do Sul. É, afinal, um patrimônio cultural gaúcho, bebida símbolo do RS. As Boas Práticas Agrícolas (BPAs), alinhadas com o Programa Gaúcho para Qualidade e Valorização da Erva-Mate do Governo do Estado, também serão destacadas, bem como a certificação e o selo da Emater/RS-Ascar como um diferencial. A classificação e as mudas de qualidade, bem como a adoção da adubação verde também estarão entre as propostas da parcela. De forma complementar, serão abordados os manejos e tratos culturais para a produção da matéria-prima e importâncias medicinais da bebida. No local haverá um fabricante de porongos, atuando em parceria.

Fruticultura: No local haverá demonstração dos manejos na condução inicial do Pomar, como as podas de condução e formação, cultivo nas entrelinhas nos anos iniciais para geração de renda, adubação de crescimento, manejo fitossanitário e o Manejo Integrado de Pragas (MIP). Também será destaque o aproveitamento das pequenas frutas, como mirtilo, framboesa e amora, no processamento de sucos e geleias como fonte de geração de renda.

Morango em substrato: O espaço visa a apresentar o sistema de produção de morango em substrato sem resíduo de agrotóxicos, que é tema de formação no Centro de Treinamento de Agricultores de Teutônia (Certa). A demonstração de sistema para melhorar a ambiência interna das estufas, reduzindo a temperatura e controlando a umidade relativa do ar, também será apresentada, já que esse é um dos grandes desafios para a produção de morango em meses quentes.  Por fim, o monitoramento e o controle de pragas e doenças com ênfase na utilização de inimigos naturais e controle biológico também estarão em discussão no espaço.

Olericultura: No local serão apresentados diferentes sistemas de cultivo de hortaliças. Plantio de hortaliças diversas, conduzidas a campo em Sistema Plantio Direto de Hortaliças (SPDH), e em ambiente protegido, em vasos fertirrigados. Demonstrar estratégias para o manejo integrado de pragas e doenças também será objetivo do espaço, bem como os sistemas de irrigação disponíveis. A questão da água, com o uso do tensiômetro, será uma das novidades do espaço interativo.

Pecuária Familiar: Ovinos: No espaço será apresentado um lote de ovinos de raças diversas, com foco no manejo geral – sanitário, de instalações, de manejo reprodutivo, fase de cobertura e seleção de animais. A ênfase nas boas práticas de manejo do rebanho ovino, baseado em um calendário anual de manejo, buscando-se uma melhor qualidade e eficiência nas criações, dentro das propriedades rurais, pela busca de melhor produtividade e otimização de áreas, agregando e diversificando as atividades produtivas, também será destaque. De forma relevante serão tratados temas como pastagens – melhoramento e implantação de pastagens -, diversidade de raças para as finalidades – carne, lã e mista – e instalações básicas.

Piscicultura: No local serão realizadas diversas as atividades, que envolvem desde práticas de avaliação da qualidade da água, passando por orientações de adubação e correção da água, lotação e introdução de alevinos nos viveiros, até chegar em técnicas de abate, processamento e culinária – estas últimas em parceria com a Unisc, que realizará oficinas diárias. A criação intensiva de peixes, manejos na despesca, defumação, transporte e alimentação dos peixes também serão destacados. Para este ano também está previsto o retorno do manejo racional de despesca, com apresentações diárias às 15h30.

Plantas Bioativas: O espaço visa a oportunizar conhecimento sobre o uso da Fitoterapia como prática de saúde preventiva, agregando outros fatores, como incentivo ao cultivo, orientação quanto à classificação e identificação e uso, disseminando técnicas de cultivo e manejo, contribuindo para a popularização do uso de plantas bioativas, em benefício da saúde humana e animal.

No local haverá divulgação de 32 espécies de plantas, dispostas em canteiros com formato de Mandala – sendo elas de uso fitoterápico com reconhecimento pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e listadas na Relação Nacional de Plantas Medicinais de Interesse ao SUS (Renisus). Outras condimentares, aromáticas e Plantas Alimentícias Não Convencionais (Pancs) para uso na alimentação, também terão destaque.

Já na parte de demonstração de plantas que servem para extração de óleos essenciais, serão destacados o capim cidró, a lavanda e a citronela, entre outras. Outra planta destaque será a espinheira santa, com demonstração do uso correto e da colheita, secagem e armazenagem, com entrega de mudas desta espécie para os visitantes da parcela. Diariamente haverá oficinas de chás e experiências de degustação de balas de guaco.

Processamento de carnes: No local a ideia é demonstrar, por meio de oficinas diárias, o aproveitamento de carcaças ovinas e suínas, com objetivo de agregação de valor aos cortes, e na alimentação da família.

Saneamento Ambiental: No espaço haverá apresentação de técnicas de proteção de nascentes, limpeza de caixas de água, tratamento de águas servidas e estruturas para captação de águas da chuva (cisternas). Também será demonstrado como o embelezamento de arredores, associado às demais técnicas, pode proporcionar melhores condições de vida e bem-estar à população.

Secagem e Armazenagem: A ideia no espaço é apresentar as vantagens da secagem e armazenagem de grãos na propriedade rural. Demonstração das máquinas e equipamentos utilizados na pré-limpeza de grãos, carga e descarga, também serão enfatizados, bem como os motores, ventiladores e fornalha utilizados no processo de secagem e aeração. Já tradicional no local, o silo secador com ar natural será demonstrado, bem como as planilhas de custos e o manejo do grão armazenado, com técnicas de expurgo e uso de pastilhas para determinação de umidade.

Solos: O objetivo do espaço é demonstrar a importância das plantas de cobertura no manejo correto do solo para a melhoria na produtividade e sustentabilidade das culturas. Também apresentar o comportamento de infiltração de água no perfil do solo, o escorrimento superficial do solo e da água e a disponibilidade de água para as plantas.

Também serão apresentados estes manejos e resultados em dois espaços: um a nível de parcela (irrigado) e o outro a nível de propriedade (sem irrigação), para comparação e análise dos resultados. De forma complementar, haverá na parcela um simulador de erosão, que poderá ser conferido, bem como um espaço com uma trincheira, onde é evidenciada a capacidade radicular das plantas.

Tecnologia de Aplicação: No local, a ideia é apresentar as principais metodologias e técnicas de uso eficaz e racional de defensivos agrícolas.

Turismo Rural: No local a ideia é apresentar aos visitantes a importância do trabalho de acolhimento e o bem-receber do turista nos empreendimentos de Turismo Rural do Estado. Ao buscar um empreendimento para conhecer, o turista/visitante espera e tem a expectativa de ser bem recebido em um local acolhedor, agradável e com conforto. Esses são alguns dos pontos de estrangulamento em vários empreendimentos que precisam ser trabalhados e desenvolvidos na atividade, através das ações e trabalhos de Assistência Técnica e Extensão Rural e Social (Aters).

Além das parcelas, a equipe de Comunicação e de Tecnologia da Informação da Emater/RS-Ascar estará na Expoagro Afubra para divulgar o trabalho apresentado e atuar no apoio aos veículos de comunicação na divulgação das ações da Instituição na feira.

Eventos

20/03 – Seminário Pecuária de Leite do RS. Local: Auditório Central, a partir das 9h.

21/03 – Dia de Campo Sobre a Cultura do Milho. Local: Espaço Casa da Emater, a partir das 9h.

21/03 – Proseando Sobre Turismo Rural. Local: Espaço Casa da Emater, a partir das 14h.

Foto: Tiago Bald, jornalista da Emater/RS-Ascar

RS Norte

Noticias Relacionadas