• 28 de maio de 2024

Brasileira presa na Indonésia escapa de pena de morte

 Brasileira presa na Indonésia escapa de pena de morte

 A brasileira Manuela Vitória de Araújo Farias, de 19 anos, presa na Indonésia por tráfico de drogas desde dezembro, escapou da pena de morte. Nesta quinta-feira, 8, ela foi julgada e condenada a uma sentença de 11 anos de prisão, além do pagamento de 1 bilhão de rúpias indonésias, cerca de R$ 300 mil.

A defesa de Manuela considerou o veredito um “milagre”, já que o país prevê penas mais severas, como prisão perpétua e pena de morte para casos de tráfico de drogas.

PUBLICIDADE

A jovem, que partiu de Florianópolis em dezembro de 2022, foi detida no aeroporto de Bali com quase três quilos de cocaína. O advogado sustentou durante todo o processo que ela foi usada como “mula”, além de ter sido enganada por uma organização criminosa de Santa Catarina.

Com a condenação, ela cumprirá a sentença em regime fechado no país e não há possibilidade da pena ser cumprida no Brasil, mas existe a perspectiva de progressão de regime no futuro.

Manuela possui residência em Santa Catarina, onde vive sua mãe, e no Pará, onde reside o pai. Segundo o advogado, ela trabalhava como autônoma, vendendo perfumes no Brasil.

Brasileiros mortos

Dois brasileiros foram condenados à morte e executados na Indonésia, depois de serem flagrados com grande quantidade de cocaína. Em maio de 2015, o paranaense Rodrigo Muxfeldt Gularte, com 42 anos, foi morto por fuzilamento depois de mais de dez anos na prisão.

Ele havia sido preso em 2005 com seis quilos de cocaína escondidos em pranchas de surfe.

Em janeiro de 2015, já havia sido executado o carioca Marco Archer Cardoso Moreira, aos 53 anos, acusado de entrar no país com 13 quilos de cocaína camuflados em uma asa delta desmontada.

PODER 360

RS Norte

Noticias Relacionadas