• 25 de maio de 2024

Programa “Acelera Três Passos” foi apresentado em audiência pública

 Programa “Acelera Três Passos” foi apresentado em audiência pública

Na noite desta quinta-feira, dia 26 de outubro, a administração municipal realizou uma audiência pública, momento em que foi apresentado o programa “Acelera Três Passos” com objetivo de alavancar a expansão industrial, habitacional, infraestrutura urbana e rural.  Evento realizado no centro empresarial iniciou às 19h30min.

Durante a semana, ocorreu ampla divulgação, na imprensa local, falada e escrita, redes sociais, sites e convites específicos foram enviados para: Câmara de Vereadores, empresas, entidades, instituições, comércio, setor agrícola e população em geral que acompanharam o evento.

A Audiência Pública é um momento em que as pessoas diretamente interessadas, nesse caso a população trespassense, foram chamadas para participar e decidir questões específicas. Como uma forma de exercício de cidadania, esse encontro possibilita a troca de informações quando uma decisão engloba direitos coletivos. Todos puderam se manifestar sobre os temas em discussão.

Arlei Tomazoni, prefeito de Três Passos explicou o programa, que necessita da autorização dos vereadores para realizar essa operação de crédito de até R$ 20 milhões. Os valores podem ser divididos em R$ 9 milhões para aquisição da antiga área da ADM, R$ 2 milhões para regularizar o Condomínio Industrial 3, R$ 3.479.809,50 para o Programa “A Casa é Sua” com 50 unidades, sendo o valor de contrapartida do município, de R$ 6.179.809,50. Ainda, R$ 3.520.190,50 para asfaltamento e reconstrução de pontes e por fim R$ 2 milhões para renovação da frota de veículos, máquinas e equipamentos.

O prefeito ainda apontou outros municípios da região que contrataram linha de crédito, para alavancar setores específicos, como é o caso de Santa Rosa que contratou R$ 100 milhões, Horizontina R$ 35 milhões, Panambi e Palmeira das Missões R$ 30 milhões e Tenente Portela (R$ 10 milhões.

Na questão habitacional, o projeto deverá ocorrer no bairro Glória, próximo do Loteamento Dona Wanda. Um imóvel de propriedade do município será utilizado. Para a construção das casas, numa área de 18.381,05 m², com disponibilidade de 50 unidades habitacionais, com 48,98 m² cada.

Com relação ao desenvolvimento industrial, a ideia é ampliar a geração de emprego e renda e ainda apoiar a ampliação da planta da Seara/JBS. Outra das metas é a instalação de uma incubadora industrial na área da antiga ADM. Para aquisição da área, o valor estimado é de R$ 11.794.000,00.

Já na infraestrutura urbana e rural, o a administração estuda a pavimentação asfáltica em CBUQ – Concreto Betuminoso Usinado a Quente, um composto por uma combinação de ligante betuminoso, material de enchimento e minerais graduados, também conhecido como britagem, em sete ruas do município. Existe a possibilidade de 60.301,80 m²  de asfaltamento em PMF para outras oito ruas.

Na área rural a intenção é solucionar os problemas com pontes, priorizando construções em concreto para garantir durabilidade, já que a enxurrada que ocorreu neste mês de quatro foram danificadas e uma totalmente destruída. Em Setembro deste ano, ao todo, foram dez pontes recuperadas em: Linha Católica, Barra de Santo Antônio, Barra do Erval Novo, Barra da Romana, Árvore Seca e Lajeado Molina.

RS Norte

Noticias Relacionadas