• 20 de abril de 2024

Festa da Semente Crioula de Seberi supera expectativas, atrai lideranças nacionais e envolve 1.500 participantes

 Festa da Semente Crioula de Seberi supera expectativas, atrai lideranças nacionais e envolve 1.500 participantes

Ministro do Desenvolvimento Agrário e presidente da CONAB estiveram entre as autoridades presentes no evento, que deixa legado e reafirma potencial do campesinato

A sétima edição da Festa da Semente Crioula e segunda Feira Regional da Economia Solidária, promovida pelo Movimento dos Pequenos Agricultores (MPA) e pela cooperativa camponesa Cooperbio, na Linha Tesoura, em Seberi, no sábado (16) superou a expectativa dos organizadores. Foram cerca de 1.500 participantes presentes no evento, celebrando as tradições do campesinato, afirmando as sementes como patrimônio universal dos povos e a agroecologia como caminho para retirar o Brasil novamente do mapa da fome. Os números apurados preliminarmente pelos organizadores apontam para mais de 500 variedades de sementes e mudas compartilhadas, superando uma tonelada de material livremente distribuído ou trocado entre os presentes. Já na feira de empreendimentos da economia solidária e produção agroecológica foram 40 bancas apresentando grande variedade de produtos, fora pelo menos uma dezena de projetos de pesquisa e extensão que foram apresentados. Além de contar com a participação de representantes de todas as regiões do RS, também estiveram presentes delegações de SC e PR, representantes de estados como RJ, SP, BA, PE e MG, bem como da Colômbia, Venezuela, Argentina e Paraguai.
Entre as autoridades que marcaram presença os destaques ficaram com Paulo Teixeira (Ministro do Desenvolvimento Agrário e Agricultura Familiar – MDA), Edegar Pretto (presidente da Companhia Nacional de Abastecimento – CONAB) e Fernando Zamban (Diretor de Parcerias e Fomento, do Ministério do Trabalho e Emprego – MTE). Da direção nacional do MPA veio Anderson Amaro (MPA-BA) e da representação dos movimentos campesinos da América Latina e Caribe veio Luz Angela (Congresso de Los Pueblos, Colômbia). Os deputados federais Elvino Bohn Gass e Dionilso Marcon, e o deputado estadual Adão Pretto Filho também prestigiaram a programação. “Além de celebração, esta festa é um momento para afirmar em alto e bom tom que as sementes crioulas representam um ato de rebeldia, um ato de resistência e que precisamos de programas estratégicos para protegê-las, coisa que os agricultores camponeses fazem tão bem”, afirmou Amaro. Para o dirigente, o país está vivendo um momento em que a agricultura familiar e camponesa passa a ter, novamente, centralidade na política pública para a produção de alimentos saudáveis. Amaro lembrou que na semana passada o movimento lançou a missão Josué de Castro que, em uma perspectiva de aliança entre o campo e a cidade, para alimentar cinco milhões de brasileiros e brasileiras.
Edegar Pretto anunciou que em abril deste ano a CONAB fará uma chamada para compra de sementes crioulas dos pequenos agricultores para levar aos quatro cantos do país. “Vamos fazer todo o possível dar viabilidade para esses homens e mulheres que tiram da terra o que vai para nossa mesa. Estamos desenhando o próximo Plano Safra, e entre as medidas, a companhia vai voltar a fazer estoque público de feijão, de arroz e de trigo, que é a comida que vai para a mesa do povo. Não só comprar, mas nós vamos dar as garantias para produzir”, garantiu. Já o prefeito do município de Seberi, Adilson Balestrin, defendeu que o município “tem muito orgulho de ser sede dessa celebração das tradições camponesas, que traz reconhecimento em especial aos pequenos agricultores e as pequenas agricultoras que se dedicam diariamente na produção de alimentos”. Balestrin cumprimentou os dirigentes do MPA e da Cooperbio e demais organizações e movimentos envolvidos na organização da festa e destacou a importância que o evento ganhou nos últimos anos, atraindo repercussão em nível nacional e internacional.
Luiza Pigozzi, falando em nome do conselho de gestão da Cooperbio, explicou que “a festa foi construída por muitas mãos, dos associados da Cooperbio, dos camponeses e camponesas, para trazer neste momento a celebração das sementes crioulas e sua valorização”. Para ela, o ato mais importante do dia foi a mesa da partilha, onde o campesinato se apresentou: “Mostramos a nossa força, a nossa diversidade e a potencialidade da produção de alimentos diversos, porque quem produz comida de verdade para o povo brasileiro, exige respeito”, salienta Pigozzi. No mesmo sentido se manifestaram o casal Marlene e Pedro Kunkel, Guardiões de Sementes que vieram de Panambi trazendo dezenas de variedades da Casa de Sementes Mãe Terra: “A semente crioula é um ato de resistência, elas clamam pelo nosso compromisso em defesa da vida, trazem consigo milênios de histórias, são as sementes dos nossos pais e avós que representam a autonomia do povo camponês em produzir alimento bom, puro, sadio, para si mesmo, para sua família e para ser compartilhado com os trabalhadores e as trabalhadoras urbanos também”, afirma o casal, sorrindo enquanto mostram o resultado de seu trabalho na preservação e multiplicação das variedades crioulas.
O ministro Paulo Teixeira começou sua fala agradecendo a mobilização e as contribuições dos pequenos agricultores, em especial o papel que cumprem para alimentar o povo brasileiro. Ele destacou a importância das propostas do MPA apresentadas ao MDA. Afirmou a intenção de estabelecer um convênio junto com à Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) através da unidade Clima Temperado, de Pelotas, que inclusive estava presente com 4 pesquisadores no evento, com a Universidade Federal do Pampa (Unipampa), que enviou diretores para participar da atividade, e o próprio MPA, para produzir sementes para agricultura familiar em grande escala no estado. “Esse é o compromisso que eu quero fazer aqui com o MPA nesse dia de hoje. Vamos fazer com vocês um grande programa de sementes crioulas para o povo do Rio Grande do Sul e para o povo do Brasil, a partir desse ato que vocês estão fazendo aqui”, afirmou. Já Edegar Pretto citou as recentes iniciativas da CONAB em recompor os estoques reguladores do Governo Federal e fomentar a produção do campesinato com a aquisição de alimentos direto dos produtores e produtoras. “E de modo especial quero me dirigir ao Frei Sérgio, que há poucos dias nos falou da importância de desenvolvermos um programa voltado para a aquisição de sementes, ainda no mês de abril devemos ter publicada a primeira chamada sobre este tema”, garantiu o dirigente.
Neste ano estão somadas na realização, além do MPA e da Cooperbio, a Associação Nacional da Agricultura Camponesa (ANAC), a Prefeitura Municipal de Seberi, a Fundação Universidade de Rio Grande (FURG) e o Governo Federal, através do Ministério do Desenvolvimento Agrário e Agricultura Familiar (MDA), contando com o patrocínio oficial da Caixa e de Creluz. No grupo de apoiadores estavam a Cresol, Sicredi, Cáritas, Admau, Instituto Cultural Padre Josimo, Sementes Origem Camponesa, Cooperfumos, MST, projeto Alimergia e Prisma Comunicação Visual.
Informações: MARCOS CORBARI
Crédito das fotos: Jorge Leão/BdF-RS

RS Norte

Noticias Relacionadas