• 28 de maio de 2024

Canoas realiza encontro para debater o machismo na campanha HeForShe

 Canoas realiza encontro para debater o machismo na campanha HeForShe

No Agosto Lilás, Canoas mostra porque é referência em sua rede integrada de enfrentamento à violência contra a mulher. Cem por cento dos homens que cometeram agressão a mulheres no município e que foram denunciados à polícia foram presos nos últimos anos. A informação foi divulgada pelo diretor da 2ªDPRM – Delegacia Regional de Canoas, delegado Mário Souza, que participou do encontro “Machismo visto pelo olhar dos Homens”, promovido nesta terça-feira (23) pela Secretaria Adjunta de Mulheres, no auditório do Paço Municipal. A inciativa integra o movimento HeForShe (ElePorEla), que trabalha pela conscientização dos homens sobre os direitos das mulheres, em que Canoas foi um dos primeiros municípios gaúchos a formalizar adesão.

Segundo o delegado, já são 77 prisões em 2022. Em 2021, foram 101 prisões, em 2020, 71, em 2019, 56, e 17 em 2018. “Todos os casos que chegaram à delegacia foram 100% responsabilizados perante a lei, e o aumento nas prisões mostra exclusivamente que as vítimas estão perdendo o medo e têm mais coragem de fazer a denúncia. Cabe a nós combater a impunidade desse tipo de crime.” O diretor ainda destacou que a média é de nove inquéritos remetidos à Justiça por dia, e apresentou os números de armas retiradas de homens agressores em Canoas, sendo 31 neste ano, 51 em 2021, 36 em 2020, 19 em 2019 e 14 em 2018.

Em formato de roda de conversa, o encontro contou também com a participação da capitã da Brigada Militar Mariana Oliveira dos Santos, que abordou a cultura do machismo, em que os homens se consideram superiores às mulheres a ponto de se chegar ao extremo de uma agressão. Ela ressaltou o trabalho da Patrulha Maria da Penha em Canoas na fiscalização do cumprimento das medidas protetivas expedidas pela Justiça.

Anfitriã do encontro, a secretária adjunta de Mulheres, Rosa Marcella, ressaltou que o Centro de Referência para Mulheres em Situação de Violência, que fechou 61 mil atendimentos em 10 anos de funcionamento, passa a abrir também aos sábados pela manhã, ampliando o expediente. Canoas também tem número próprio de disque-denúncia, que presta assistência 24 horas.

Também participaram da roda de conversa o secretário de Governança e Enfrentamento à Pandemia, Paulo Bogado, a vereadora Vani Piovesan e a especialista em linguagem Deise Chamorro.

A plateia foi mista, formada em sua maioria por homens e meninos, entre estudantes, professores, membros da Guarda Municipal, secretários municipais e agentes de governo.

Canoas desde 2021 tem adesão ao movimento HeForShe (ElePorEla), programa da ONU Mulher para envolver homens e meninos na defesa da igualdade de gênero.

Agosto Lilás
O mês de agosto é nacionalmente marcado pelo combate à violência doméstica. O período foi escolhido por conta da Lei Maria da Penha (Lei Federal nº 11.340/ 2006), assinada no dia 7 de agosto, que completa 16 anos em 2022. A lei foi criada para dar assistência às mulheres vítimas de violência, seja ela física, sexual, psicológica, moral ou patrimonial.

RS Norte

Noticias Relacionadas