• 20 de abril de 2024

Be8 e Prefeitura de Passo Fundo reafirmam Protocolo de Intenções para a construção da nova fábrica de etanol

 Be8 e Prefeitura de Passo Fundo reafirmam Protocolo de Intenções para a construção da nova fábrica de etanol

A Be8 e a Prefeitura de Passo Fundo (RS) assinaram, no dia 28 de março, um Protocolo de Intenções que reafirma compromissos estabelecidos em agosto de 2023 para a construção da nova planta de etanol, a primeira de grande porte no estado produzindo o biocombustível com cereais, e a primeira produção de glúten vital do Brasil. O compromisso é baseado na Lei de incentivos Nº 5.704, de 23 de janeiro de 2023, e está ligado ao programa de fomento ao desenvolvimento econômico do município.

O documento é assinado por Pedro Almeida, Prefeito de Passo Fundo, Diorges de Oliveira, Secretário de Desenvolvimento Econômico, e Erasmo Carlos Battistella, presidente da Be8. O presente Protocolo de Intenções revoga e substitui os entendimentos anteriores e segue agora para Câmara de Vereadores para a análise e encaminhamento da autorização legislativa.

A nova fábrica tem previsão de operação em 2026 e o protocolo estabelece ações conjuntas entre município e empresa, no âmbito das respectivas atuações, para viabilizar o investimento de aproximadamente R$ 1 bilhão, por meio de benefícios econômicos e fiscais, nos termos da legislação vigente.

O prefeito Pedro Almeida destacou o papel estratégico da Be8 no desenvolvimento econômico local. “Passo Fundo é a sexta maior economia do Rio Grande do Sul, a segunda cidade do estado na geração de empregos e cria cada vez mais um ambiente propício a novos investimentos. A Be8 tem uma relação concreta com a cidade e com estes números, é uma indústria daqui com a atuação reconhecida em todo o mundo, comprometida com o futuro, com o agronegócio, com o meio ambiente e gerando riquezas e também empregos e oportunidades”, disse. O prefeito destacou que o protocolo de intenções reafirma o apoio à nova fábrica de etanol e ao desenvolvimento econômico de Passo Fundo, consolidando um dos maiores investimentos da história da cidade.

Etanol, farelo e glúten

Atualmente, o estado importa praticamente 100% de sua demanda de etanol e a nova fábrica vai suprir 20% dessa necessidade. “A iniciativa também vai representar um incremento na oferta de farelo DDGS (Distiller’s Dried Grains with Solubles), ou Grãos Secos de Destilaria com Solúveis (em português), para as cadeias produtivas de proteínas animais, além de promover investimento em desenvolvimento de tecnologia genética para produção de trigo específico para produção de etanol e de ser uma oportunidade viável de renda para o agricultor com a cultura de cereais de inverno”, disse Battistella.

Integrada ao investimento da planta de etanol, a Be8 também anunciou a produção de glúten vital, um concentrado proteico em pó obtido a partir da farinha de cereais. A nova linha representa R$ 300 milhões do investimento. Atualmente, todo o glúten consumido no Brasil é importado. Com mais este projeto inovador, a empresa suprirá integralmente o mercado brasileiro, com capacidade para atender ao Mercosul também. Segundo Battistella, este investimento integrado “é mais uma comprovação de que o agro é alimento e energia renovável”.

Ganhos para a comunidade

Com o projeto de etanol, a Be8 vai gerar cerca de 175 empregos diretos na fase de operação, após a conclusão da obra. Serão gerados também 800 empregos na implantação do projeto, dando preferência à contratação de mão de obra local, promovendo o treinamento e a capacitação especializada para manutenção e operação da unidade. “Assim como em toda a história da Be8 em Passo Fundo, o crescimento da empresa se reflete diretamente em ganhos da comunidade na área de arrecadação de tributos e benefícios em desenvolvimento da economia regional e geração de empregos”, destacou Battistella.

A unidade contará com autoprodução de energia elétrica com cogeração a partir de biomassa e a oferta de energia excedente será disponibilizada na rede de distribuição do município. Não haverá lançamento de efluentes líquidos, que serão utilizados para produção de vapor no processo de produção.

RS Norte

Noticias Relacionadas